Governo discute pena para pequeno traficante

Punição alternativa será para réu primário

Folha de São Paulo – DE BRASÍLIA

A discussão sobre a ampliação das penas alternativas para o pequeno traficante sem conexão com o crime organizado deve voltar à pauta com a reformulação da Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas.
Agora, a secretaria é vinculada ao Ministério da Justiça, e o tema das drogas é uma prioridade do novo governo.
Hoje, a lei sobre drogas, de 2006, veda o uso de penas restritivas para traficantes, sem diferenciar quem vende em pequena quantidade de quem tem conexão com o crime organizado.
Segundo Pedro Abramovay, indicado para ocupar a secretaria, a ideia é tornar padrão um entendimento do Supremo Tribunal Federal que respalda o uso desse tipo de pena para a lei de drogas, a critério do juiz.
Assim, os juízes poderiam aplicar penas alternativas a quem se encontra na situação intermediária entre usuário e traficante, desde que seja réu primário.
Não está definido , diz o secretário, como o tema será tratado: se por meio de um projeto de lei já elaborado pelo ministério, por uma súmula vinculante da decisão do STF ou por projetos de lei já em tramitação.

Esse post foi publicado em Notícias e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s