CRACK: do consumo ao tratamento

21c972d0f8247cb652f6130ac033e7d0 M

Clique aqui para se Inscrever

Coordenação Geral:

Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira, Titular do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP

Coordenação do curso:

Prof. Dr. Marcelo Ribeiro, Doutor em Ciência pela Depto. De Psiquiatria | UNIFESP
Luciane Ogata Perrenoud, pós-graduanda do Depto. De Psiquiatria | UNIFESP

Público alvo:

Profissionais de Saúde que atuem no atendimento a pacientes ou familiares de dependentes de crack e poliusuários, além de profissionais envolvidos na elaboração de políticas relacionadas ao tratamento e a prevenção da dependência de crack.

Descrição do curso:

O Curso de Extensão sobre o tratamento do usuário de crack cumpre o papel de atualização e capacitação de profissionais de saúde e áreas correlatas no atendimento de pacientes dependentes de crack.   Devido a grande prevalência destes transtornos na população brasileira e a dificuldade de acesso a informações de qualidade e ao treinamento específico, a Modalidade Virtual de extensão cumpre o papel social de aprimoramento dos profissionais de saúde de diferentes regiões brasileiras.

Objetivos do curso:

Geral:

Desenvolver um programa de capacitação profissional para avaliação e tratamento da dependência de crack.

Específicos:

Promover o debate informado sobre o tema a partir de evidências científicas;

Atualizar o corpo discente acerca das linhas de abordagens e tendências de política pública da área;

Estimular a construção de modelos de atenção e políticas públicas baseadas na multidisciplinaridade.

Conteúdo programático:

O conteúdo programático do curso em questão foi organizado a partir do livro, “O tratamento do usuário de crack”, organizado por Marcelo Ribeiro e Ronaldo Laranjeira (UNIAD | UNIFESP), com participação de quase setenta especialistas da área, publicado e distribuído nacionalmente em 2012 (Artmed, 2012). Todos os capítulos desse livro serão abordados e o seu conteúdo aprofundado a partir de discussões com os professores do curso. Os alunos deverão adquiri-lo previamente, na sua versão impressa ou eletrônica (e-book), essa última disponível apenas no site da editora (www.artmed.com.br). Além das discussões em torno do conteúdo do livro, atividades teórico-práticas (casos) e discussões em grupo de alunos farão parte da grade de atividades. A seguir, a estrutura do programa:

– Aulas on-line em Fóruns Via-Moodle (baseadas no livro adotado) – trata-se de uma plataforma que permite uma interação virtual organizada, dinâmica e colaborativa, onde conteúdos semanais serão disponibilizados.

– Discussão de casos clínicos Via-Moodle – discussão de casos clínicos apresentados pelos professores que permitem viabilizar a tradução do conhecimento teórico em prática clínica.

Programa do curso:

Módulo I: Subsídios teóricos para o tratamento da dependência de crack

  • Epidemiologia e História natural do consumo de crack
  • Aspectos socioculturais do consumo de crack
  • Consumo de Crack e Violência
  • Neurociência I: Farmacologia e Neurobiologia
  • Neurociência II: Neuroimagem e Genética

Módulo II: Componentes do tratamento da dependência de crack

  • Avaliação I: Plano de tratamento e Diagnóstico
  • Avaliação II: Avaliação clínica, psiquiátrica e neuropsicológica
  • Técnicas de Tratamento I: Terapias e Intervenções
  • Técnicas de Tratamento II: Tratamento medicamentoso e Manejo Clínico
  • Técnicas de Tratamento III: Manejo e Intervenção familiar no tratamento do dependente de crack.
  • Reabilitação I: Reabilitação e Gerenciamento de Caso
  • Reabilitação II: Grupos de mútua ajuda e atividade física
  • Ambientes de tratamento I e II
  • Avaliação e conduta em situações específicas I e II

Módulo III: Políticas públicas relacionadas ao consumo de crack

  • Políticas Públicas

Pré-requisitos:

Profissional com nível superior (graduandos e graduados)

Critérios de Seleção:

Análise de Curriculum Vitae

Sistema de Avaliação:

O rendimento dos participantes do curso será avaliado considerando:

(1) A frequência às aulas teóricas (Fóruns virtuais) (mínimo de 75%).
(2) Provas semanais (nota mínima= 7,0) (excluídos os 4 piores resultados)
(3) Discussão de caso clínico ou Trabalho de conclusão de curso (nota mínima = 7,0)
Média de Aprovação = 7,0

Datas:

Inscrições: 16/01/2018 à 18/03/2018
Matrículas: 19/03/2018 à 23/03/2018
Período: 26/03/2018 a 23/07/2018

Acesse o link: https://www.spdm.org.br/educacao/crack-do-consumo-ao-tratamento/

Formas de Pagamento e Investimento

Cartão de Crédito em 6x sem juros

Boleto Bancário (à Vista)

Valor do curso: R$ 960,00

Documentação:

  • RG
  • CPF
  • Comprovante de Residência
  • Currículo
  • Diploma de Graduação ou Comprovante de Matrícula de Graduação

Carga Horária:

Total da carga horária: 136 horas | aula

Aulas virtuais, a partir da platafoma Moodle / UNIFESP: 136 horas | aula

Maiores Informações:

Tel: (11) 5084-3001
E-mail: cursos@uniad.org.br

Anúncios
Publicado em Notícias

Acompanhamento Terapêutico nas Clínicas das Dependências – Presencial

7d2532a2b124f5388878dc0fcb1e149b M

Clique aqui para se Inscrever

Coordenação Geral:

Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira, Phd, Médico psiquiatra Titular do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP.

Coordenação do curso:

Profª Lígia Bonacim Duailibi, Doutoranda em Ciências da Saúde pelo Departamento de Psiquiatria UNIFESP; Mestre em Ciências da Saúde pelo Departamento de Psiquiatria UNIFESP, Especialista em Dependência Química pela UNIFESP.

Público alvo:

Profissionais com curso superior na área da saúde.

Estudantes do último ano da graduação em cursos de Ciências da Saúde.

Objetivos do curso:

Capacitar estudantes e profissionais da área da saúde para atuarem como acompanhantes terapêuticos na clínica das dependências.

Sensibilizar profissionais da área da saúde para as indicações do acompanhamento terapêutico na clínica das dependências.

Captar profissionais de qualidade, interessados em atuar na UNIAD, tanto na assistência (pública e privada), quanto em atividades de pesquisa.

Pré-requisitos

Disponibilidade para leitura;
Disponibilidade para apresentação de casos;
Atividade profissional relacionada à dependência química;
Participar de atividades de discussão em sala de aula.

Programação do curso:

Módulo I

O Módulo I apresenta aos alunos um histórico do acompanhamento terapêutico inserido na história da saúde mental (reabilitação psicossocial) e uma introdução à prática do AT aplicada à clínica das dependências.

Módulo II

O Módulo II é dedicado à teoria e psicopatologia da dependência e suas principais comorbidades. A psicofarmacologia será apresentada visando a melhorar o entendimento dos profissionais acerca dos medicamentos prescritos e classificação das substâncias.

Módulo III

As linhas e técnicas de tratamento necessárias para a prática de qualquer profissional que atue na clínica das dependências serão contempladas durante este módulo. Haverá uma preocupação da coordenadora e dos professores com o direcionamento deste conteúdo para a prática do AT.

Módulo IV

Durante o decorrer do Módulo IV, os conteúdos teóricos desenvolvidos ao longo do curso serão fundidos ao corpo teórico da prática do AT, dentro das diversas situações junto ao paciente, outros profissionais e instituições será debatida visando à formação de um construto ético, capaz de nortear sua prática.

Metodologia

Aulas teóricas
Apresentação de caso clínico

Aulas

Dia/Horário: quinta-feira, das 19hs às 21hs
Duração: Quatro(4) meses.

Sistema de avaliação

Participação em aula
Apresentação de caso clínico
Prova escrita

Carga horária

28hs teóricas (2 horas aulas x 14 aulas)

Quantidade de Vagas:

30 vagas

Processo seletivo

Análise do currículo

Documentação:

  • RG
  • CPF
  • Comprovante de Residência
  • Currículo
  • Diploma de Graduação ou Comprovante de Matrícula de Graduação
  • 2 Fotos 3×4

Datas

Inscrições: 23/01/2018 à 26/03/2018
Matrícula: 27/03/2018 à 04/04/2018
Período do Curso: 05/04/2018 a 02/08/2018

Formas de Pagamento e Investimento

Cartão de Crédito em até 6x sem juros
Boleto Bancário (à vista)

Valor do curso: R$ 800,00

Acesse o link:

https://www.spdm.org.br/educacao/acompanhamento-terapeutico-nas-clinicas-das-dependencias-presencial/

Maiores Informações

Tel: (11) 5084-3001
E-mail: cursos@uniad.org.br

Publicado em Notícias

4 coisas que acontecem com o seu corpo quando você reduz o consumo de álcool

BBC Brasil

Parar de beber – ou reduzir o consumo de álcool – é uma das resoluções mais comuns de Ano Novo, principalmente se a ideia é adotar um estilo de vida mais saudável.

A mudança de hábito, que também alivia o bolso, tem um impacto positivo no organismo no curto e no longo prazo.

De acordo com o serviço público de saúde do Reino Unido (NHS, na sigla em inglês), alguns efeitos da redução do consumo de bebidas alcoólicas podem ser sentidos logo de cara

 – Acordar com mais facilidade pela manhã

– Ficar menos cansado durante o dia

– Sentir que está mais em forma

– Perder peso ou deixar de ganhar

Mas sua saúde também pode se beneficiar de forma mais prolongada. Listamos abaixo quatro mudanças que podem ser observadas com o passar do tempo:

1. Melhora do sono

Embora o consumo de álcool antes de dormir ajude algumas pessoas a cochilar rapidamente, a prática também prejudica os ciclos do sono, podendo interromper a fase em que ele fica mais profundo.

Uma análise de diversas pesquisas sobre o tema, publicada em 2013 pela publicação científica Alcoholism, concluiu que “qualquer dose de álcool provoca uma redução no período de latência até pegar no sono (ou seja, acelera o início do sono), uma consolidação do sono na primeira metade da noite e um aumento da fragmentação do sono durante a segunda metade”.

Desta forma, “reduzir o consumo de álcool deve ajudar você a se sentir mais descansado quando você acordar”, diz o NHS.

2. Sistema imunológico mais eficiente

O consumo excessivo de álcool enfraquece o sistema imunológico, deixando o corpo mais vulnerável a doenças.

De acordo com o NHS, quem exagera na bebida tende a contrair mais doenças infecciosas.

Isso acontece porque o excesso de álcool interrompe a produção de citocinas – moléculas responsáveis ​​pela comunicação intercelular, fundamentais para o corpo se defender de infecções.

Uma produção mais lenta de citocinas pode reduzir sua capacidade de combater infecções até 24 horas após tomar um porre, informa um relatório do Instituto Nacional sobre Abuso de Álcool e Alcoolismo dos Estados Unidos.

3. Mudança de humor

De acordo com o NHS, há uma ligação forte entre o abuso de álcool e a depressão – e a ressaca costuma fazer com que as pessoas se sintam mais ansiosas e desanimadas.

Se você já sente tristeza ou ansiedade, beber pode agravar esses sentimentos, de modo que reduzir a ingestão de álcool pode, em geral, melhorar seu estado de espírito, acrescenta o serviço.

4. Pele mais saudável

As pessoas tendem a perceber uma melhora na aparência da pele logo após reduzir o consumo de álcool ou no longo prazo.

Segundo a Associação Americana de Dermatologia, o álcool faz mal à pele:

“Desidrata e, ao longo do tempo, danifica. Pode fazer com que a gente pareça mais velho.”


O que seria beber demais?

No Reino Unido, o serviço de saúde pública recomenda o consumo de 14 “unidades” de álcool, no máximo, para homens e mulheres semanalmente.

De acordo com o governo, uma “unidade” equivale a 10 mililitros de álcool puro. Ou seja, a recomendação seria ingerir algo proporcional a até dez taças pequenas de vinho por semana.

Publicado em Notícias

Celular antes de dormir afeta sono, hormônios e desenvolvimento infantil

Publicado em Notícias

Política sobre Drogas será definida em janeiro no CONAD (Conselho Nacional de Política de Drogas)

Prezados,

No dia 19 de dezembro o Conselho Nacional de Política de Drogas (CONAD) realizou uma reunião coordenada pelo Ministro Osmar Terra, na qual foi proposta uma nova política sobre drogas. Ficou decidido que, no final de janeiro, o CONAD irá votar o texto abaixo, que aborda alguns fatores importantes: a contrariedade à legalização, o apoio a modelos de tratamento baseados na abstinência e também à expansão da rede de tratamento, além da necessidade de buscar um modelo de prevenção que envolva crianças, adolescentes e suas famílias.

É fundamental que instituições, cidadãos e seus familiares, que concordem com essas idéias, enviem mensagens de apoio para o CONAD: conad@mj.gov.br.

Esta será a primeira ação do ano de 2018 e quem defende essa política não pode perder a oportunidade de se manifestar ao CONAD e também aos políticos brasileiros.

Grande abraço,

Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira
Diretor
National Institute of Alcohol and Drug Policies
Federal University of São Paulo – BRAZIL

Publicado em Notícias

Uruguai punirá estabelecimentos que promoverem turismo de maconha

G1

Governo descartou em dezembro a venda de maconha para visitantes estrangeiros. País foi primeiro a controlar do princípio ao fim a produção e o comércio para uso recreativo, com venda da substância em farmácias.

O Uruguai vai impor duras punições aos estabelecimentos hoteleiros que promovam o turismo da maconha como parte de suas ofertas aos estrangeiros que visitam o país, disse nesta quarta-feira (3) à Agência Efe o secretário-geral da Junta Nacional de Drogas (JND), Diego Olivera. Em dezembro, o governo uruguaio descartou a venda de maconha no país para visitantes estrangeiros, uma vez que a figura de turismo da maconha não existe nesse país, e enfatizaram os controles de consumo e venda ao longo da temporada do verão.

https://g1.globo.com/turismo-e-viagem/noticia/uruguai-punira-estabelecimentos-que-promoverem-turismo-de-maconha.ghtml

Publicado em Notícias

Infarto x consumo de drogas

Neste vídeo, o cardiologista Adriano Henrique Barbosa faz um alerta sobre o aumento da incidência de casos de Infarto Agudo do Miocárdio em pacientes jovens, devido ao consumo de drogas.

 

Publicado em Notícias