4 coisas que acontecem com o seu corpo quando você reduz o consumo de álcool

BBC Brasil

Parar de beber – ou reduzir o consumo de álcool – é uma das resoluções mais comuns de Ano Novo, principalmente se a ideia é adotar um estilo de vida mais saudável.

A mudança de hábito, que também alivia o bolso, tem um impacto positivo no organismo no curto e no longo prazo.

De acordo com o serviço público de saúde do Reino Unido (NHS, na sigla em inglês), alguns efeitos da redução do consumo de bebidas alcoólicas podem ser sentidos logo de cara

 – Acordar com mais facilidade pela manhã

– Ficar menos cansado durante o dia

– Sentir que está mais em forma

– Perder peso ou deixar de ganhar

Mas sua saúde também pode se beneficiar de forma mais prolongada. Listamos abaixo quatro mudanças que podem ser observadas com o passar do tempo:

1. Melhora do sono

Embora o consumo de álcool antes de dormir ajude algumas pessoas a cochilar rapidamente, a prática também prejudica os ciclos do sono, podendo interromper a fase em que ele fica mais profundo.

Uma análise de diversas pesquisas sobre o tema, publicada em 2013 pela publicação científica Alcoholism, concluiu que “qualquer dose de álcool provoca uma redução no período de latência até pegar no sono (ou seja, acelera o início do sono), uma consolidação do sono na primeira metade da noite e um aumento da fragmentação do sono durante a segunda metade”.

Desta forma, “reduzir o consumo de álcool deve ajudar você a se sentir mais descansado quando você acordar”, diz o NHS.

2. Sistema imunológico mais eficiente

O consumo excessivo de álcool enfraquece o sistema imunológico, deixando o corpo mais vulnerável a doenças.

De acordo com o NHS, quem exagera na bebida tende a contrair mais doenças infecciosas.

Isso acontece porque o excesso de álcool interrompe a produção de citocinas – moléculas responsáveis ​​pela comunicação intercelular, fundamentais para o corpo se defender de infecções.

Uma produção mais lenta de citocinas pode reduzir sua capacidade de combater infecções até 24 horas após tomar um porre, informa um relatório do Instituto Nacional sobre Abuso de Álcool e Alcoolismo dos Estados Unidos.

3. Mudança de humor

De acordo com o NHS, há uma ligação forte entre o abuso de álcool e a depressão – e a ressaca costuma fazer com que as pessoas se sintam mais ansiosas e desanimadas.

Se você já sente tristeza ou ansiedade, beber pode agravar esses sentimentos, de modo que reduzir a ingestão de álcool pode, em geral, melhorar seu estado de espírito, acrescenta o serviço.

4. Pele mais saudável

As pessoas tendem a perceber uma melhora na aparência da pele logo após reduzir o consumo de álcool ou no longo prazo.

Segundo a Associação Americana de Dermatologia, o álcool faz mal à pele:

“Desidrata e, ao longo do tempo, danifica. Pode fazer com que a gente pareça mais velho.”


O que seria beber demais?

No Reino Unido, o serviço de saúde pública recomenda o consumo de 14 “unidades” de álcool, no máximo, para homens e mulheres semanalmente.

De acordo com o governo, uma “unidade” equivale a 10 mililitros de álcool puro. Ou seja, a recomendação seria ingerir algo proporcional a até dez taças pequenas de vinho por semana.

Anúncios
Publicado em Notícias

Celular antes de dormir afeta sono, hormônios e desenvolvimento infantil

Publicado em Notícias

Política sobre Drogas será definida em janeiro no CONAD (Conselho Nacional de Política de Drogas)

Prezados,

No dia 19 de dezembro o Conselho Nacional de Política de Drogas (CONAD) realizou uma reunião coordenada pelo Ministro Osmar Terra, na qual foi proposta uma nova política sobre drogas. Ficou decidido que, no final de janeiro, o CONAD irá votar o texto abaixo, que aborda alguns fatores importantes: a contrariedade à legalização, o apoio a modelos de tratamento baseados na abstinência e também à expansão da rede de tratamento, além da necessidade de buscar um modelo de prevenção que envolva crianças, adolescentes e suas famílias.

É fundamental que instituições, cidadãos e seus familiares, que concordem com essas idéias, enviem mensagens de apoio para o CONAD: conad@mj.gov.br.

Esta será a primeira ação do ano de 2018 e quem defende essa política não pode perder a oportunidade de se manifestar ao CONAD e também aos políticos brasileiros.

Grande abraço,

Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira
Diretor
National Institute of Alcohol and Drug Policies
Federal University of São Paulo – BRAZIL

Publicado em Notícias

Uruguai punirá estabelecimentos que promoverem turismo de maconha

G1

Governo descartou em dezembro a venda de maconha para visitantes estrangeiros. País foi primeiro a controlar do princípio ao fim a produção e o comércio para uso recreativo, com venda da substância em farmácias.

O Uruguai vai impor duras punições aos estabelecimentos hoteleiros que promovam o turismo da maconha como parte de suas ofertas aos estrangeiros que visitam o país, disse nesta quarta-feira (3) à Agência Efe o secretário-geral da Junta Nacional de Drogas (JND), Diego Olivera. Em dezembro, o governo uruguaio descartou a venda de maconha no país para visitantes estrangeiros, uma vez que a figura de turismo da maconha não existe nesse país, e enfatizaram os controles de consumo e venda ao longo da temporada do verão.

https://g1.globo.com/turismo-e-viagem/noticia/uruguai-punira-estabelecimentos-que-promoverem-turismo-de-maconha.ghtml

Publicado em Notícias

Infarto x consumo de drogas

Neste vídeo, o cardiologista Adriano Henrique Barbosa faz um alerta sobre o aumento da incidência de casos de Infarto Agudo do Miocárdio em pacientes jovens, devido ao consumo de drogas.

 

Publicado em Notícias

Vulnerability for Alcohol Use Disorder and Rate of Alcohol Consumption

Publicado em Notícias

II Boletim especial sobre a maconha 2017

*Por Adriana Moraes

 

1ª) MACONHA: A DIFERENÇA ENTRE O REMÉDIO E O VENENO

http://www.uniad.org.br/interatividade/noticias/item/25488-maconha-a-diferen%C3%A7a-entre-o-rem%C3%A9dio-e-o-veneno

2ª) É UM TEMA POLÊMICO, MAS ILUSÃO DO BRASIL ACHAR QUE O TRÁFICO IRÁ ACABAR SE A MACONHA FOR LEGALIZADA

http://uniad.org.br/interatividade/noticias/item/25470-%C3%A9-um-tema-pol%C3%AAmico-mas-ilus%C3%A3o-do-brasil-achar-que-o-tr%C3%A1fico-ir%C3%A1-acabar-se-a-maconha-for-legalizada

 3ª) CANABIDIOL DEIXARÁ DE SER DOPING A PARTIR DE 2018

 http://uniad.org.br/interatividade/noticias/item/25452-canabidiol-deixar%C3%A1-de-ser-doping-a-partir-de-2018

4ª) A DESCRIMINALIZAÇÃO DA MACONHA SERÁ SOLUÇÃO OU AUMENTARÁ OS PROBLEMAS?

http://www.uniad.org.br/interatividade/noticias/item/25445-a-descriminaliza%C3%A7%C3%A3o-da-maconha-ser%C3%A1-solu%C3%A7%C3%A3o-ou-aumentar%C3%A1-os-problemas?

 

5ª) OS EFEITOS DO ABUSO DE MACONHA EM PACIENTES COM TRANSTORNO DE DÉFICIT DE ATENÇÃO E HIPERATIVIDADE

 http://uniad.org.br/interatividade/artigos/item/25379-os-efeitos-do-abuso-de-maconha-em-pacientes-com-transtorno-de-d%C3%A9ficit-de-aten%C3%A7%C3%A3o-e-hiperatividade

 

 6ª) COMO AS EMPRESAS LIDAM COM O USO DA MACONHA POR EMPREGADOS NOS EUA

http://www.uniad.org.br/interatividade/noticias/item/25339-como-as-empresas-lidam-com-o-uso-da-maconha-por-empregados-nos-eua

 

7ª) “MACONHA NA ADOLESCÊNCIA É UMA FÁBRICA DE LOSERS”, AFIRMA PSIQUIATRA SÉRGIO DE PAULA RAMOS

http://www.uniad.org.br/interatividade/noticias/item/25332-maconha-na-adolesc%C3%AAncia-%C3%A9-uma-f%C3%A1brica-de-losers-afirma-psiquiatra-s%C3%A9rgio-de-paula-ramos

 

 8ª) MACONHA LIVRE, A FALSA NOÇÃO DO CERTO

http://www.uniad.org.br/interatividade/noticias/item/25265-maconha-livre-a-falsa-no%C3%A7%C3%A3o-do-certo

9ª) MACONHA E LEGALIZAÇÃO: ANTES DE FALAR ASNEIRAS, SE INFORME

http://www.uniad.org.br/interatividade/noticias/item/25292-maconha-e-legaliza%C3%A7%C3%A3o-antes-de-falar-asneiras-se-informe

 

10ª) A MEDICINA E A LEGALIZAÇÃO DA MACONHA

http://www.uniad.org.br/interatividade/noticias/item/25225-a-medicina-e-a-legaliza%C3%A7%C3%A3o-da-maconha

 

*Adriana Moraes – Psicóloga da SPDM (Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina) – Especialista em Dependência Química – Colaboradora do site da UNIAD (Unidade de Pesquisa em Álcool e Drogas)

Publicado em Notícias